Pão de Mandioquinha Sem Glúten /* */

Pão de Mandioquinha Sem Glúten



Pão de Mandioquinha Sem Glúten
Porções
Tempo: 1 h
Ingredientes:
  • 300 g de mandioquinha cozida e amassada
  • 2 ovos
  • 1/4 de xícara de óleo
  • 1 colher de sopa de açúcar
  • 1 colher de chá de sal
  • 10 g de fermento biológico seco
  • 2 e 1/2 xícaras de farinha de arroz

Publicidade

Modo de Preparo:
  • Em uma tigela grande, misture a mandioquinha, os ovos, o óleo, o açúcar, o sal e o fermento. Mexa bem até ficar homogêneo.
  • Adicione a farinha de arroz aos poucos, mexendo com uma colher ou com as mãos, até formar uma massa macia e que não grude nas mãos. Se necessário, acrescente mais farinha.
  • Cubra a tigela com um pano e deixe a massa descansar em um lugar aquecido por cerca de uma hora, ou até dobrar de volume.
  • Divida a massa em 12 porções iguais e modele os pãezinhos. Coloque-os em uma assadeira untada e enfarinhada, deixando um espaço entre eles.
  • Leve ao forno pré-aquecido a 180°C por cerca de 25 minutos, ou até dourar.
  • Retire do forno e deixe esfriar um pouco antes de servir.

Publicidade

Curiosidades Sobre a Receita

Receita de Pão de Mandioquinha Sem Glúten

Você já experimentou pão de mandioquinha sem glúten? Eu descobri essa receita há algum tempo, quando precisei mudar minha alimentação para comer apenas comidas saudáveis. Fiquei surpresa com o resultado: um pão macio, saboroso e nutritivo, que não leva farinha de trigo nem leite.

O pão de mandioquinha sem glúten é feito com mandioquinha cozida e amassada, ovos, óleo, fermento biológico, açúcar, sal e farinha de arroz. A massa é bem simples de fazer, basta misturar todos os ingredientes e deixar crescer por cerca de uma hora. Depois, é só modelar os pãezinhos e levar ao forno até dourar.

Essa receita é ótima para quem tem intolerância ao glúten ou quer reduzir o consumo de carboidratos refinados. O pão de mandioquinha sem glúten tem uma textura macia e úmida, e um sabor levemente adocicado. Você pode comer no café da manhã, no lanche da tarde ou até mesmo como acompanhamento de uma refeição. É uma delícia!


Publicidade

Dicas Adicionais:

Variações da Receita

– Você pode adicionar outros ingredientes à massa do pão de mandioquinha sem glúten, como sementes de chia, linhaça, gergelim, aveia ou castanhas picadas. Eles vão dar mais sabor, textura e nutrientes ao seu pão.

– Você também pode substituir a mandioquinha por outros tubérculos, como batata-doce, inhame ou cará. O processo é o mesmo, basta cozinhar e amassar bem antes de misturar com os outros ingredientes.

– Se você quiser um pão mais fofinho e aerado, pode usar uma batedeira para misturar a massa, em vez de fazer à mão. Isso vai incorporar mais ar à massa e deixá-la mais leve.

– Se você não tiver farinha de arroz, pode usar outras farinhas sem glúten, como farinha de amêndoas, farinha de coco ou farinha de quinoa. A proporção pode variar um pouco, então ajuste a quantidade de farinha até obter uma massa macia e que não grude nas mãos.

Alertas de Segurança

Ao cozinhar a mandioquinha, tome cuidado para não se queimar com a água fervente ou com o vapor. Use uma panela com tampa e luvas térmicas para manusear a mandioquinha quente.

Ao usar o forno, verifique se ele está limpo e sem resíduos que possam pegar fogo. Não deixe objetos inflamáveis perto do forno, como panos de prato, papel ou plástico. Não abra o forno com frequência, pois isso pode alterar a temperatura e prejudicar o cozimento do pão.

Ao cortar a mandioquinha, use uma faca afiada e uma tábua de corte. Segure a mandioquinha com firmeza e corte com cuidado, sem fazer movimentos bruscos. Não coloque os dedos perto da lâmina da faca e não se distraia enquanto estiver cortando.

Ao consumir o pão de mandioquinha sem glúten, verifique se ele está bem assado e cozido por dentro. Não coma o pão cru ou com massa crua, pois isso pode causar problemas digestivos. Guarde o pão em um recipiente fechado e consuma em até três dias. Se o pão apresentar sinais de mofo, descarte-o imediatamente.

Dúvidas Frequentes da Receita

Muitas pessoas têm dúvidas sobre essa receita de pão de mandioquinha sem glúten, então separamos as principais para você. Veja a seguir:

Como fazer pão de mandioquinha sem glúten fofinho?

Para fazer um pão de mandioquinha sem glúten fofinho, é importante usar uma batedeira para misturar a massa, pois isso vai incorporar mais ar e deixar a massa mais leve. Além disso, é preciso deixar a massa crescer bem antes de assar, em um lugar aquecido e sem correntes de ar.

Como conservar o pão de mandioquinha sem glúten?

O pão de mandioquinha sem glúten pode ser conservado em um recipiente fechado, em temperatura ambiente, por até três dias. Se quiser guardar por mais tempo, pode congelar o pão em fatias, em sacos plásticos, por até três meses. Para descongelar, basta levar ao micro-ondas ou ao forno.

Posso substituir a farinha de arroz por outra farinha sem glúten?

Sim, você pode substituir a farinha de arroz por outras farinhas sem glúten, como farinha de amêndoas, farinha de coco ou farinha de quinoa. A proporção pode variar um pouco, então ajuste a quantidade de farinha até obter uma massa macia e que não grude nas mãos.

Posso usar fermento químico em vez de fermento biológico?

Não, o fermento químico não é adequado para essa receita, pois ele não faz a massa crescer da mesma forma que o fermento biológico. O fermento químico é usado para bolos e biscoitos, enquanto o fermento biológico é usado para pães e massas fermentadas.

Posso fazer essa receita na máquina de pão?

Sim, você pode fazer essa receita na máquina de pão, seguindo as instruções do fabricante. Você vai precisar colocar os ingredientes na ordem indicada pelo manual, escolher o ciclo adequado para pães sem glúten e esperar o pão ficar pronto.

Benefícios para a Saúde

A mandioquinha é o ingrediente principal dessa receita de pão sem glúten, e ela traz vários benefícios para a saúde. Veja alguns deles:

A mandioquinha é rica em vitamina C, um antioxidante que combate os radicais livres e evita os danos oxidativos às células do corpo. Além disso, ela contém beta-caroteno, outro antioxidante com propriedades anticancerígenas.

A mandioquinha é fonte de fibras, que auxiliam na digestão, prevenindo problemas como constipação. As fibras também ajudam a controlar os níveis de colesterol e glicose no sangue, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e diabetes.

A mandioquinha é fonte de potássio, um mineral que contribui para o equilíbrio dos fluidos corporais, a contração muscular e a transmissão nervosa. O potássio também ajuda a regular a pressão arterial, prevenindo a hipertensão.

A mandioquinha é fonte de vitamina A, um nutriente essencial para a saúde ocular, a manutenção das mucosas, o crescimento e a reprodução. A vitamina A também atua no sistema imunológico, aumentando a resistência a infecções.

A mandioquinha é fonte de vitaminas do complexo B, especialmente a vitamina B3, que participa do metabolismo energético, da síntese de hormônios e da regulação do colesterol. A vitamina B3 também tem efeito positivo no humor, na memória e na prevenção de doenças neurológicas.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe:
valeriac
Pão Sem Glúten

Pão Sem Glúten

Pão de Fubá

Pão de Fubá

Publicidade

Mais Recentes


Caldo Verde

Caldo Verde

Salada de Feijão

Salada de Feijão